Notícias


Secretário de Educação é escolhido como representante do Conselho Nacional da Undime-PB

Foi realizado nos dia 21 e 22 de maio, no Teatro Severino Cabral, em Campina Grande (PB), o Fórum Ordinário Estadual da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-PB).  O encontro reuniu cerca de 500 participantes, entre secretários municipais de Educação, secretários municipais de Finanças, técnicos e prefeitos.

A programação iniciou com a apresentação do grupo de capoeira formado por professores e por alunos do Projeto Capoeira Nas Escolas de Campina Grande. Ocorreu também a aprovação do Regimento Interno, Reforma Estatutária e o processo eleitoral que elegeu a nova Diretoria Executiva e Colegiado da Undime -PB que irá responder pela entidades no biênio 2019/2021.

Foram apresentadas três experiências Exitosas para o aumento dos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), em seguida foi apresentada a proposta de repactuação para as formações do currículo estadual da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Aconteceu uma palestra com Emersom Souza, especialista da Plataforma Conviva Educação que tratou de Financiamento e Políticas do Magistério.

No segundo dia de programação seguiu com as presenças de membros do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, Controladoria Geral da União, Ministério Público, Undime Nacional, Undime-SP, Universidade de Campina Grande e Campanha Nacional Pelo Direito a Educação.    

O secretário de Educação de Santa Terezinha, Osvambergh Oliveira, foi escolhido como representante do Conselho Nacional da Undime-PB.  Ele avaliou o evento.

“Este fórum foi um dos mais importantes eventos que já participei no estado, este é o terceiro evento que participo. Tive a oportunidade que me deixou bastante feliz aumentando a nossa responsabilidade e o nosso compromisso com a educação de participar da nova diretoria da Undime como conselho nacional dentro da entidade. Tivemos grandes palestras com professores e doutores conhecedores da legislação da LDB e da Constituição Federal, falando do atual cenário do país relacionado aos cortes anunciados pelo MEC com referencia a educação. Fomos orientados a termos bastante responsabilidade com os recursos que são poucos e estão totalmente comprometidos e nos provoca a lutarmos por mais direitos, por exemplo, a vigência do Fundeb que encerrará em 2020 e estamos lutamos para que vire lei, embora alguns prefeitos estão lutando para desvincular o Fundeb da educação e se isto vier a acontecer será um retrocesso. Estamos unindo forças para que possamos seguir adiante em prol de uma educação de qualidade porque sabemos que os municípios precisam deste regime de colaboração entre os municípios e a União. Sobre os cortes vamos fazer um manifesto e enviar uma carta ao Ministério da Educação para que também possamos evitar que estes cortes venham porque vai afetar desde o livro didático, o transporte escolar, a merenda escolar, o Programa Direto na Escola (PDDE) e a Conta do Salário Educação. São poucos recursos  devido a pequena quantidade de alunos que nós temos e se perdemos estes recursos vai fazer uma enorme diferença. Estamos firmes e fortes para garantir o direito de aprendizagem dos nossos alunos com educação de qualidade garantindo também um salário digno para os nossos profissionais. Nosso foco também é garantir a execução do Plano Municipal de Educação e do Plano Nacional de Educação aprovado em 2014 e que estão parados. O trabalho é árduo, porém, com união e perseverança vamos garantir essa educação de qualidade para os nossos alunos”, destacou.

« Voltar
shareCompartilhe